Nosso Blog

Descubra sobre sua Marca

40 marcas registradas que viraram sinônimo de produto e como conseguir o feito

40 marcas registradas que viraram sinônimo de produto e como conseguir o feito

Quando você vai pedir uma pizza, você encontra no cardápio a opção de sabor “frango com requeijão cremoso” ou “frango com catupiry”? No geral, a segunda costuma ser a mais comum, já que o produto da marca em questão já se tornou um sinônimo daquilo que ele mesmo oferece - um tipo de queijo cremoso.

Além do catupiry, há uma série de outros objetos que são reconhecidos pelo nome das marcas famosas que deram origem a eles. Na hora de fazer a barba, por exemplo, é mais do que normal usar o termo “gillette” ao invés de lâmina de barbear. O mesmo acontece com o leite em pó, frequentemente chamado de “leite ninho”. 

Essa associação mental automática por parte do mercado é o ápice do sucesso que uma marca pode atingir. Isso porque, ao se tornar praticamente o sinônimo de um objeto, a publicidade do produto passa a ser “grátis” e involuntária, funcionando quase de forma subliminar na mente dos consumidores.

E para provar que não para por aí, confira abaixo os nomes de 40 marcas que viraram sinônimo de produto e entenda também como essas empresas conseguiram atingir esse nível de notoriedade. 

 

Marcas registradas que são sinônimos de produtos

Aspirina - ácido acetilsalicílico sintético

Band-aid - curativo

Bombril - esponja de aço

Caldo Knorr - caldo de galinha em cubos

Cândida - água sanitária

Catupiry - requeijão cremoso

Chiclete -  goma de mascar

Comfort - amaciante de roupas

Cotonetes - hastes flexíveis

Danone - iogurte

Durex - fita adesiva

Gillette - lâmina de barbear

Havaianas - chinelo

Inox - aço inoxidável

Isopor - poliestireno expandido 

Jacuzzi - banheira de hidromassagem

Jeep - veículo utilitário esportivo

Jet-ski - moto aquática

Lambretta - motoneta

Leite Moça - leite condensado

Leite Ninho - leite em pó

Lycra - elastano

Maizena - amido de milho 

Miojo - macarrão instantâneo

Modess - absorvente íntimo feminino

Nescau - achocolatado em pó

OB - absorvente íntimo feminino interno

Pinho sol - desinfetante com cheiro de pinheiro

Pó Royal - fermento químico em pó

Pirex - refratário de vidro

Rimel - máscara para cílios

Sucrilhos - cereal matinal

Super Bonder - cola 

Toddynho - achocolatado pronto 

Tupperware - potes plásticos

Vaselina - parafina líquida

Velcro - fixador

Xerox - máquina de fotocópias

Yakult - leite fermentado

Zíper - fecho éclair

 

Como uma marca se torna conhecida dessa forma

Conquistar essa notoriedade perante o mercado não é tarefa simples, afinal, nenhuma marca fica realmente conhecida da noite para o dia. As marcas Bombril, Velcro e Zíper, por exemplo, saíram na frente por causa do pioneirismo, já que foram as primeiras no mercado a oferecerem os produtos que fabricam.

Para ganhar reconhecimento, também é preciso investir em um trabalho intenso de branding, uma forma de gerir as estratégias de marca que tem como objetivo criar conexões e despertar sensações que farão com que os consumidores escolham determinada marca no momento de decisão da compra de um produto ou serviço. 

Além disso, o nível de satisfação do consumidor com os produtos também é essencial para atingir esse patamar. Por isso, não basta apenas investir em ações de marketing, também é necessário observar se os clientes estão satisfeitos com o produto ou serviço oferecidos pela empresa, pois são eles que garantem o sucesso da marca.

 

Por que é fundamental registrar uma marca no INPI

Além de ser um diferencial competitivo, o registro de marca no INPI é a única forma de garantir o uso exclusivo de uma marca em território nacional (e, em alguns casos, em territórios internacionais também). Isso porque esse Instituto é o responsável por executar as normas que regulam a Propriedade Industrial, segundo a Lei 9.279/96

O certificado do INPI é muito mais do que um documento, já que ele protege as marcas da concorrência desleal, impedindo que uma pessoa utilize o mesmo nome ou logo de outra empresa já registrada. O órgão também é responsável por conceder a empresas o título de “marca de alto renome”. 

As chamadas marcas de alto renome são aquelas amplamente conhecidas pelo público no geral, apresentando um grau de distinção muito elevado e, por esse motivo, sendo resguardadas em todos os segmentos do mercado e não apenas naquele no qual atua, evitando o aproveitamento ilícito de terceiros.

Para que isso aconteça, é necessário que elas estejam devidamente registradas no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Intelectual) e, para obter o status de marca de alto renome, é ainda necessário que a marca passe por um procedimento específico previsto na resolução 121/05 do INPI.

Ela determina que o requerente da proteção especial deve apresentar elementos informativos sobre a marca, além de provas cabíveis à comprovação do alto renome da marca, como, por exemplo, pesquisas de mercado que comprovem o reconhecimento da marca por boa parte do público brasileiro. Uma vez concedido, o status de Alto Renome perdura por 10 anos, podendo ser prorrogado. 

Esses processos podem ser bem burocráticos, porém são essenciais para proteger e expandir. Para registrar a sua marca sem dor de cabeça, a dica é buscar ajuda profissional de uma empresa especializada. A Move On cuida de toda parte burocrática de maneira eficiente, vale a pena entrar em contato e conhecer as condições oferecidas.