Conheça o nosso blog
Move On Marcas

Cuidados e procedimentos na mudança de marca

Cuidados e procedimentos na mudança de marca

É fato que o mercado está em constante mudança. O surgimento de novas tendências e a variação na mentalidade dos consumidores são fatores que fazem com que muitas empresas repensem seu posicionamento - afinal, ignorar as transformações pode ser um erro.

Ao realizar uma mudança de marca, no entanto, é preciso ter alguns cuidados para que nenhum direito garantido pelo seu registro seja perdido e para que nenhum esforço ou atualização seja em vão.  

 

O que diz o INPI e LPI

De acordo com o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), “a marca não pode ser alterada após o depósito do pedido de registro. Todavia, algumas circunstâncias específicas permitem a modificação do sinal originalmente protocolado”.

Enquanto o processo de registro de marca ainda não foi deferido ou indeferido, portanto, o requerente ainda pode solicitar alterações. Depois que uma marca já é registrada, porém, as regras são diferentes. 

O inciso II do artigo 143 da Lei da Propriedade Industrial (LPI) determina que se a marca tiver sido usada com modificação que implique alteração de seu caráter distintivo original, alguém com legítimo interesse e dentro do prazo de cinco anos após sua concessão, pode solicitar a caducidade - ou seja, a extinção - do seu registro.

Dessa forma, conclui-se que a marca ou sinal registrado devem ser sempre utilizados exatamente como estão em seus certificados e que a melhor forma de proteger sua marca  ou logotipo é fazendo o registro de todas as mudanças junto ao INPI. 

 

Implicações no registro 

Como mencionamos acima, as alterações de uma marca não são vistas como atualizações ou adendos e sim como uma verdadeira mudança. Dessa forma, é necessário fazer um novo registro de marca, mesmo que seja para uma já consagrada no mercado, para evitar que os direitos sobre a mesma sejam perdidos. 

A companhia de telefone “Oi”, por exemplo, realizou diversas atualizações na sua logomarca ao longo dos anos, assim como a “Tim” do mesmo segmento, e todas elas foram registradas junto ao INPI. 

É importante mencionar, porém, que a preservação da marca mais antiga é sempre recomendada, pois isso ajuda a evitar a caducidade e o ataque por terceiros, já que se o registro for invalidado, a marca antiga pode ser registrada por outra pessoa interessada. 

Caso o titular faça diversas alterações durante o tempo de vigência da marca, a dica é excluir os registros intermediários e deixar apenas o registro mais novo e o mais antigo - a marca Starbucks, por exemplo, fez isso. Dessa forma, você tem a segurança de que, com a alteração da marca ou da logo, você não estará infringindo nenhuma regra do INPI. 

O novo registro pode ser necessário quando:

  • o titular utiliza uma fonte nova para estilizar a marca
  • o titular inclui um elemento novo na marca
  • a logo da marca é alterada
  • uma logomarca é inserida

O novo registro pode ser dispensável quando: 

  • a marca passa a usar cores
  • a marca é nominativa e o titular usa diferentes fontes para divulgá-la
  • há a inserção de expressão de uso comum na divulgação da marca

 

Quando fazer mudanças em uma marca

Afinal, por que alguém iria querer fazer um “rebranding” e ter todo o trabalho de passar por um novo processo de registro de marcas? São inúmeras as razões, mas as principais são a atualização ou expansão do mercado, a mudança de gestão, uma fusão entre marcas ou até perda de relevância da marca ou a conquista de um novo público. 

No entanto, não basta apenas decidir mudar diante dessas situações. É necessário que os responsáveis pela marca construam uma nova imagem pautada em um estudo de mercado e também na opinião de seus clientes. Além disso, é preciso lembrar que uma vez apresentado o pedido ele não poderá sofrer qualquer alteração. 

Por isso, se você é titular de uma marca e sabe a importância dela para o seu negócio, não deixe de mantê-la atualizada, tanto para seus clientes, quanto para o INPI. Para facilitar toda a burocracia do registro de marcas, a dica é procurar especialistas que facilitam o processo. 

A Move On, por exemplo, oferece relatórios mensais que mantém o cliente atualizado sobre o andamento do processo, informando caso algum documento seja requisitado. Vale a pena conferir os preços oferecidos e aumentar as chances do seu pedido ser aprovado.

Vantagens de registrar uma marca

  • Exclusividade no uso do nome
  • Segurança jurídica
  • Proteção por 10 anos
  • Evite concorrência desleal

SAIBA MAIS

Canais de atendimento ao cliente

Via telefone

De segunda a sexta-feira, das 8h às 19h.
+55 47 98846-8623
+55 48 99958-9080

Via e-mail

contato@moveonmarcas.com.br